«Quando perdemos o direito de ser diferentes, perdemos o privilégio de ser livres.»Charles Evans Hughes 
When we lose the right to be different we lose the right to be free.Charles Evans Hughes 

«Quando perdemos o direito de ser diferentes, perdemos o privilégio de ser livres.»
Charles Evans Hughes 

When we lose the right to be different we lose the right to be free.
Charles Evans Hughes 

Elle cherchait, d’un oeil troublé par la tempête,De sa naïveté le ciel déjà lointain,Ainsi qu’un voyageur qui retourne la têteVers les horizons bleus dépassés le matin.
Charles Baudelaire, Les Fleurs du mal (1857), Femmes damnées II

Elle cherchait, d’un oeil troublé par la tempête,
De sa naïveté le ciel déjà lointain,
Ainsi qu’un voyageur qui retourne la tête
Vers les horizons bleus dépassés le matin.

Charles Baudelaire, Les Fleurs du mal (1857), Femmes damnées II

Todas as famílias felizes se parecem entre si; as infelizes são infelizes cada uma à sua maneira.
L. Tolstoi, Anna Karenina

Todas as famílias felizes se parecem entre si; as infelizes são infelizes cada uma à sua maneira.

L. Tolstoi, Anna Karenina

Foi à janela e viu uma manhã límpida e esplendorosa. Sobre um ramo nu aninhava-se um gato que tinha trepado para ouvir de perto o que diziam os pássaros.Amos Oz – A Terceira Condição

Foi à janela e viu uma manhã límpida e esplendorosa. Sobre um ramo nu aninhava-se um gato que tinha trepado para ouvir de perto o que diziam os pássaros.
Amos Oz – A Terceira Condição

NOS SEMÁFOROS DA RUA DE SANTA CATARINA
Ao menos os teus olhos
permanecem verdes
todo o ano
— Jorge Sousa Braga
NOS SEMÁFOROS DA RUA DE SANTA CATARINA
Ao menos os teus olhos
permanecem verdes
todo o ano
E, acabada a tarefa… em paz, contente, Um dia adormecer, serenamente, Como dorme no berço uma criança!
— Florbela Espanca

E, acabada a tarefa… em paz, contente,
Um dia adormecer, serenamente,
Como dorme no berço uma criança!

Florbela Espanca

digo-te adeus e como um adolescente tropeço de ternura por ti Alexandre O´Neill 

digo-te adeus 
e como um adolescente 
tropeço de ternura 
por ti 

Alexandre O´Neill 

Fui feliz porque não pedi coisa nenhuma,Nem procurei achar nada,Nem achei que houvesse mais explicaçãoQue a palavra explicação não ter sentido nenhum.Não desejei senão estar ao sol ou à chuva -Ao sol quando havia solE à chuva quando estava chovendo(E nunca a outra coisa),Sentir calor e frio e vento,E não ir mais longe.
- Alberto Caeiro

Fui feliz porque não pedi coisa nenhuma,
Nem procurei achar nada,
Nem achei que houvesse mais explicação
Que a palavra explicação não ter sentido nenhum.

Não desejei senão estar ao sol ou à chuva -
Ao sol quando havia sol
E à chuva quando estava chovendo
(E nunca a outra coisa),
Sentir calor e frio e vento,
E não ir mais longe.

- Alberto Caeiro

 
AMIZADE 
 


A amizade
é um lírio
ou uma rosa de seda?

Abrindo lugares de sol
onde a sombra se adormenta.
E no peito solitário
faz ninho de amor e renda.

Resgatando sonho e esperança
como se fossem de mar
de quem embala e acalenta.

A amizade
é de asa
ou de mão no ombro e pulso?

De ternura vagarosa
mas também
de sobressalto
de chama acesa e tumulto.


Maria Teresa Horta

 

AMIZADE 

 


A amizade

é um lírio

ou uma rosa de seda?

Abrindo lugares de sol

onde a sombra se adormenta.

E no peito solitário

faz ninho de amor e renda.

Resgatando sonho e esperança

como se fossem de mar

de quem embala e acalenta.

A amizade

é de asa

ou de mão no ombro e pulso?

De ternura vagarosa

mas também

de sobressalto

de chama acesa e tumulto.

Maria Teresa Horta

A espantosa realidade das cousasÉ a minha descoberta de todos os dias.Cada cousa é o que é,E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,E quanto isso me basta.
Alberto Caeiro

A espantosa realidade das cousas
É a minha descoberta de todos os dias.
Cada cousa é o que é,
E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,
E quanto isso me basta.

Alberto Caeiro

Gato que brincas na ruaComo se fosse na cama,Invejo a sorte que é tuaPorque nem sorte se chama.Bom servo das leis fataisQue regem pedras e gentes,Que tens instintos geraisE sentes só o que sentes.És feliz porque és assim,Todo o nada que és é teu.Eu vejo-me e estou sem mim,Conheço-me e não sou eu.
- Fernando Pessoa

Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama,
Invejo a sorte que é tua
Porque nem sorte se chama.

Bom servo das leis fatais
Que regem pedras e gentes,
Que tens instintos gerais
E sentes só o que sentes.

És feliz porque és assim,
Todo o nada que és é teu.
Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu.

- Fernando Pessoa

"Between the idea And the reality Between the motion And the act Falls the Shadow.”
- T.S. Eliot

"Between the idea
And the reality
Between the motion
And the act
Falls the Shadow.”

- T.S. Eliot

Dir-se-á que o nosso olhar tudo o que toca inflama. Teixeira de Pascoaes

Dir-se-á que o nosso olhar tudo o que toca inflama.
Teixeira de Pascoaes

O GATO Sempre de muito longe é que nos olha.Andar sobre fumoé arteé gumesuspenso.Estaráuma hora imóvelno tempode si próprio.O sol é um escravo que lhe traz incenso.Mário Castrim

O GATO

Sempre
de muito longe
é que nos olha.

Andar
sobre fumo
é arte
é gume
suspenso.

Estará
uma hora
imóvel
no tempo
de si próprio.

O sol é um escravo que lhe traz incenso.

Mário Castrim

A gotaestá suspensadeixou de estar suspensa.J. E. Vold

A gota
está suspensa
deixou de estar suspensa.
J. E. Vold